Ação educativa/Apresentação

Ação Educativa

Ao longo de 17 anos, o projeto Séculos Indígenas no Brasil reuniu um vasto material artístico e documental composto por fotografias, desenhos, objetos de arte indígena, vídeos, entrevistas e textos. Esse conteúdo apresenta diferentes aspectos da vida cotidiana de várias comunidades indígenas brasileiras, além de trazer depoimentos de importantes personagens do movimento indígena e indigenista e da luta ambiental brasileiras. Entre estas figuras destacam-se os líderes indígenas Ailton Krenak e Álvaro Tukano, o antropólogo Darcy Ribeiro e o ecologista José Lutzenberger.

Nesse período, duas exposições foram apresentadas, exibindo este conteúdo de excelente qualidade visual, revelando o potencial educativo do projeto. Assim, em sua quinta edição, a ser realizada no Estação Cabo Branco - Ciência, Cultura e Artes, em João Pessoa PB, de 21 de março a 27 de abril de 2014, a Exposição Séculos Indígenas no Brasil propõe-se a realizar uma Ação Educativa dirigida aos professores e estudantes das redes pública e privada da Paraíba.

A necessidade de se realizar uma Ação Educativa que trate da história e das culturas dos povos indígenas brasileiros surge da identificação da carência de conhecimentos da comunidade escolar a respeito da história e da realidade contemporânea dos povos indígenas brasileiros. Principalmente no momento em que a Lei Nº 11.645/2008 determina a inclusão das temáticas indígenas nos currículos escolares, desfiando os professores a levarem este assunto aos seus alunos. Nesse sentido, a Ação Educativa atende a esta necessidade de forma pioneira no Brasil, realizando um conjunto de atividades voltadas à formação e à intrumentalização dos professores para o trabalho em sala de aula e à preparação do público escolar para a visita à exposição.

A Ação Educativa da Exposição Séculos Indígenas no Brasil busca se constituir como uma ação que oportuniza o diálogo entre universos que coexistem isoladamente em nosso país. Ação, esta, que necessita ser realizada para que avancemos na erradicação dos preconceitos e no estabelecimento de uma relação respeitosa entre as diferentes matrizes étnicas e culturais que compõem nossa nação: agir para aproximar alteridades e educar para uma atitude de afirmação inclusiva, politicamente responsável.

O maior objetivo desta Ação Educativa é proporcionar uma percepção crítica e sensível da realidade histórica e, por conseguinte, política dos povos indígenas no Brasil contemporâneo. O que significa transpor os limites de uma representação marcada por um passado colonialista, desde o qual a figuração do índio depõe contra sua própria identidade, para reconhecer na diversidade e na diferença os traços para a cidadania plena e para uma sociedade harmoniosa.