Notícias

PRESS RELEASE - SÉCULOS INDÍGENAS NO BRASIL | FÓRUM DE ATUALIZAÇÃO SOBRE CULTURAS INDÍGENAS – MODULO V - 05/03/2014



O Brasil e tantos outros países do mundo estão vivendo um acontecimento histórico que jamais se imaginou e que sempre se supunha o contrário: é que muitos dos povos indígenas que foram tragados pelo vórtice da expansão europeia, que tiveram suas gentes mortas, suas terras roubadas, seus corpos moídos pela escravidão, suas religiões vilipendiadas e suas culturas desprezadas, sobreviveram. Isto é, uma minoria sobreviveu, apesar de tudo isto, e mostra sinais de quem vai continuar lutando por seus direitos e por suas vidas (...)
Darcy Ribeiro

Imaginário e representação social do indígena associado à realidade contemporânea dos povos indígenas do Brasil, são elos que impulsionam e acolhem, pela primeira vez na Paraíba, a exposição de arte Séculos Indígenas no Brasil – V edição e o Fórum de Atualização sobre Culturas Indígenas – Módulo V. A Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes será o palco dos dois eventos.
A exposição vai estar aberta ao público no dia 21 de março e tem entrada franca. Já o Fórum terá suas atividades de 11 a 14 de março, também com entrada franca e inscrição previamente marcada através de três canais de comunicação que vão atender os diferentes públicos, sendo: estudantes universitários, professores da rede pública e privada e público espontâneo. Dessa forma, tem-se: Estação Cabo Branco, para público livre, contato: (83) 3214-8303 ramal 220; Núcleo de Direitos Humanos da UFPB, para estudantes universitários, falar com a secretária Eliene pelo telefone: 83 3216-7468, [email protected], e para os professores através dos polos da Secretaria Municipal de Educação e Cultura de João Pessoa – PB, segue lista no serviço abaixo.

A ação é fruto de uma parceria firmada entre o líder indígena Álvaro Tukano e o cineasta Frank Coe, por ocasião do evento ECO 92. Todo acervo documental da exposição é composto por um amplo volume de objetos artísticos que problematizam e apresentam a diversidade dos povos indígenas do Brasil através de fotografias, desenhos, gravuras, objetos de arte indígena dos diversos povos no Brasil, vídeos, animações e textos. Todo esse material é resultado dos 22 anos de existência do projeto Séculos Indígenas no Brasil.
Concebida a partir das edições anteriores, a exposição deverá integrar e dar destaque para aspectos locais relativos às etnias predominantes, Potiguara e Tabajara. Além disso, o recorte conceitual do espaço expositivo contemplará um histórico para além dos 500 anos de colonização, incluindo aspectos relativos a visão de mundo de povos originários a partir da arte rupestre e da produção artística individual de cada povo.
Um dos objetivos do projeto é o interesse pela experiência de encontro entre o grande público e o universo dos povos originários através da fala, olhar e autonomia do próprio indígena. Todo discurso da exposição é abordado por seus sujeitos através da dicotomia: imagem do índio pelo índio. A consistência de seu conteúdo vem de bocas que falam sua própria língua. Uma visão que tem animado duas décadas de atividades dedicadas à sensibilização para o direito à diversidade étnica no Brasil.

OS POVOS
A proposta do projeto Séculos Indígenas no Brasil ganha um destaque importante nesta edição, em vista do contexto que o acolhe. O Estado da Paraíba está entre as primeiras federações do Brasil com maior incidência de população autodeclarada indígena, sendo os munícipios de Baía da Traição e Marcação cidades com mais de 70% de pessoas autodeclaradas indígenas da etnia Potiguara (segundo e quarto municípios, respectivamente, no ranking nacional).

Nesse mesmo contexto, tem-se o fenômeno da etnogênese Tabajara, processo cultural marcado pela antropologia que firma a busca pelo resgate, formação e afirmação de memória e identidade de um povo cuja cultura se tinha por extinta. Todos esses conceitos estão determinados e construídos na realização deste projeto e repercute na concepção da exposição que trabalha em cima de conceitos como: bioarquitetura, materiais orgânicos, apropriação sensorial do acervo.

FÓRUM DE ATUALIZAÇÃO SOBRE CULTURAS INDÍGENAS – MODULO V
Trata-se de uma atividade de formação com o objetivo de subsidiar educadores teórica e metodologicamente para a abordagem de temas relativos à cultura e história indígena. A proposta visa atender a implantação da lei 11.645/08 que instrui sobre a inclusão do tema indígena no currículo escolar.

O evento tem duração de quatro dias, de 11 a 14 de março, com inscrições previstas nos polos, segue lista abaixo. Para participar e garantir o material didático, preparado para o evento, o visitante deverá se inscrever e participar de ao menos uma palestra. A cada palestra o participante terá direito ao certificado de participação do evento com indicação de carga horária. Não há obrigatoriedade de participar de todas atividades.

Este será o quinto módulo do Fórum de Atualização sobre Culturas Indígenas. O primeiro módulo foi realizado em outubro de 2009, na sede da FUNAI, em Brasília-DF, e contou com a participação de cerca de 200 professores. O segundo módulo foi realizado em Junho de 2010 e reuniu mais 300 professores na sede da EAPE – Escola de Aperfeiçoamento dos Profissionais da Educação do DF. O terceiro módulo foi realizado no Memorial dos Povos Indígenas, em Brasília, DF, durante a terceira edição da exposição Séculos Indígenas no Brasil. E o quarto, foi realizado na CAIXA Cultural Rio de Janeiro, RJ, com a participação de 130 professores.

O programa consiste de palestras, mesas redondas e laboratórios de práticas educativas abordando temas e pautas atuais acerca dos povos indígenas brasileiros. A formação contínua também está entre os objetivos desta proposta: por conta disso, um conjunto de materiais didáticos (livros, jogos, filmes documentários), produzido no âmbito do Séculos Indígenas no Brasil, é distribuído aos participantes, oferecendo instrumentos e conteúdo teórico, bem como referências para pesquisa.

SERVIÇO
O quê? Séculos Indígenas no Brasil. Exposição de arte e cultura indígena | Fórum de Atualização de sobre Culturas Indígenas
Onde? Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes | END: Av. João Cirillo da Silva, S/N- Altiplano Cabo Branco - João Pessoa – Paraíba -Cep. 58.046-010 | TEL: (83) 3214-8303 /3214-8270 | http://www.joaopessoa.pb.gov.br/estacaocabobranco/
Quando? 11 a 14 de março de 2014 (Fórum de Atualização de sobre Culturas Indígenas)
Quanto? Grátis
Como? Inscrições agendadas para estudantes, professores e público espontâneo, através dos seguintes canais de comunicação: Estação Cabo Branco, para público livre, contato: (83) 3214-8303 ramal 220; Núcleo de Direitos Humanos da UFPB, para estudantes universitários, falar com a secretária Eliene pelo telefone: 83 3216-7468, [email protected], e os professores através dos polos da Secretaria Municipal de Educação e Cultura de João Pessoa – PB
POLOS:
I - MARIA DE FÁTIMA GOMES (83) 3214 3218 [email protected]
II - JOZICLEIDE ALMEIDA (83) 3214 4908 [email protected]
III - CARLOS FRAZÃO (83) 3214 4905 [email protected]
IV - KAROLYNE LIMA (83) 3214 4909 [email protected]
V - MARIA GORETTI BEZERRA (83) 3214 4923 [email protected]
VI - ZORAIDE BARBOSA (83) 3214 4924 [email protected]
VII- MAGNÓLIA MENEZES (83) 3214 4925 [email protected]
VII- MARIA DAS GRAÇAS MELO (83) 3214 4932 [email protected]
IX- ADÍLIA MARIA BARBOSA (83) 3214 9281 [email protected]

Para quem? Professores, estudantes, universitários, pesquisadores e todos aqueles que estiverem interessados em conhecer a verdadeira história do Brasil – contada por seus próprios protagonistas,